Tutu rejeita a companhia de Tony Blair.

O arcebispo Desmond Tutu, prêmio Nobel da Paz em 1984 por sua luta anti-apartheid, foi convidado a falar num seminário internacional em Johannesburg, o Discovery Invest Summit.

Mas ele se negou a aceitar, pois não queria participar num evento ao lado de Tony Blair, que fora também convidado.

Tutu declarou, através do seu escritório; “O tema do Discovery Invest Summit é a liderança. Moralidade e liderança são indivisíveis. Nesse contexto,  seria inadequado para o arcebispo partilhar um pódio com o sr.Blair.”

O Arcebispo Tutu deu maiores explicações: retirou-se do evento porque ele acreditava que o antigo primeiro ministro havia apoiado a invasão do Iraque “com base em alegações não provadas da existência de armas de destruição em massa.”

Para mim, Blair é tão ou mais culpado do que Bush pelo ataque e ocupação do Iraque.

O presidente americano agiu de acordo com suas idéias imperialistas,  mas Tony Blair, um social-democrata, não podia ignorar o crime que estava se cometendo.

No entanto, por razões não muito claras, ele traiu seus ideais.

Segundo John Le Carré, em “O Amigo Absoluto”, ele não era o poodle de Bush, como alguns diziam; era o cão pastor, pois dera respeitabilidade à invasão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *