Tiros contra pedras.

Quando jovens palestinos atiram pedras, os soldados israelenses revidam com tiros.

É o que denuncia o B´Tselem, corajosa organização de direitos humanos israelense.

Nos últimos meses, diz o B´Tselen, as forças de segurança de Israel vem usando cada vez mais rifles com munições de 0,22 polegadas, nos choques contra manifestantes palestinos.

Isso vem acontecendo quase todas as semanas.

A maioria dos feridos são jovens, inclusive crianças.

Essa munição, apelidada “2-2”, tem um impacto menos violento, no entanto pode causar ferimentos sérios e até mortes.

As regras do exército israelense costumavam proibir que os soldados usassem munição 2-2 para conter manifestações de protesto, a não ser que estivessem em perigo mortal e imediato.

A partir de dezembro último, a exceção virou regra.

O general-brigadeiro Tamar Yadal, comandante do exército de Israel na Cisjordânia, adotou uma política de alvejar com tiros 2-2 quem atirar pedras nos soldados.

Certamente, lembrou que pedras poderiam matar, como Davi provou na sua luta contra o gigante Golias.

Talvez devido à nova regra, o número de mortos e feridos palestinos tem crescido sensivelmente nos últimos tempos.

.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *