Reforços no Afeganistão não adiantaram nada.

Em 2009, o Presidente Obama enviou uma força de 33 mil homens para reforçar o exército da OTAN no Afeganistão.

Seu objetivo era deter os talibãs, reduzir sua agressividade e obrigá-los definitivamente a recuarem.

Neste ano, o comando das forças da coalizão informou que havia sido conseguido o que pretendia.

Repetidos e eufóricos comunicados transmitiram informações de que o trabalho mais difícil estava feito e os talibãs devidamente fraturados, estavam encolhidos, limitados em suas ações.

Tanto isso era verdade que o Presidente Obama  trouxe de volta os reforços enviados, considerando sua missão cumprida.

O site Danger Room, especializado em segurança nacional, veio com uma informação diferente.

Citando dados  recentemente publicados pelo comando da OTAN, ele mostrou que os talibãs não foram nem de longe contidos.

Veja você: em agosto de 2009, quando o governo Obama preparava-se para enviar os reforços, os talibãs atacaram as tropas de ocupação do Afeganistão cerca de 2.700 vezes. Em agosto de 2012, 3 anos depois, foram 3.000 ataques.

Contra facti nom sunt argumenta.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *