Proibido investigar Guantanamo.

Quando se trata de investigar direitos humanos em Cuba, Irã ou Síria, os EUA são sempre os primeiros a exigir.

Pena que em sua casa não ajam assim.

O investigador sobre torturas da ONU, Juan Mendez, acaba de anunciar que a administração Obama lhe nega acesso aos prisioneiros da prisão de Guantanamo.

Mais uma vez, Obama repete Bush, que permitiria a entrada do representante da ONU, mas nada de entrevistas pessoais.

“Esperávamos que houvesse uma mudança de posição quando Barack Obama tornou-se presidente, em 2009”, declarou Mendez. “Mas, para meu desapontamento, os termos continuaram os mesmos.”

Mendez é um advogado argentino, especializado em direitos humanos, que vive em Washington.

Seu antecessor, o professor austríaco Martin Nowak, passou anos percorrendo os corredores da Casa Branca, em busca de licença para  entrar em Guantanamo e verificar se lá havia ou não torturas.

Pelo jeito, devia haver pois Bush enrolou durante anos até que Nowak desistiu.

Mendes vai pelo mesmo caminho.

Persistente, ele continua insistindo, embora com poucas esperanças.

Durante sua campanha eleitoral, Obama afirmou que seria o presidente mais transparente da história.

Levando em conta as muitas promessas descumpridas, essa não significa grande coisa.

 

 

1 pensou em “Proibido investigar Guantanamo.

  1. Its such as you read my thoughts! You appear to understand so much about this, like you wrote the guide in it or something. I think that you just can do with a few p.c. to drive the message home a little bit, but other than that, that is excellent blog. A great read. I’ll certainly be back.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *