Os custos das guerras para os soldados e o povo americano.

A inútil e injusta Guerra do Iraque e a Guerra do Afeganistão, que poderia ter acabado há muito tempo já que a Al Qaeda praticamente deixou o país, custaram muito caro. Até os dias de hoje cerca de 1 trilhão e 300 bilhões de dólares.

Dinheiro que seria importante para o controle da crise que assola o país, reduzindo o desemprego e até garantindo mais verbas para a Saúde Pública e a Educação.

Os governos Bush e Obama preferiram aplicar todo essa fabulosa  quantia na indústria militar e no envio de centenas de milhares de soldados para as frentes de batalha.

Os custos para o Tesouro são pesadíssimos mas, com o tempo, acabarão sendo pagos.

Os custos humanos das guerras de Bush e Obama são talvez mais graves porque, em grande parte, jamais terminarão.

Além de quase 6.500 soldados mortos nas duas guerras, voltaram  633 mil veteranos com deficiências físicas ou psicológicas..

Certo que uma parte deles conseguirá se reabilitar, mas a  maioria, total ou parcialmente, continuará necessitando de cuidados médicos, com poucas ou sem condições de trabalhar.

O Departamento de Assuntos dos Veteranos (de guerra) calcula que deverá gastar no ano que vem 57 bilhões de dólares na assistência a esses deficientes. 25% a mais do que no ano anterior.

E esses custos não param, enquanto a guerra do Afeganistão durar. O Governo Obama anuncia que será em 2014,  mas já se sabe de um acordo que manterá parte ainda não especificada das tropas até 2024.

Se é  pesadíssimo o preço que o povo americano tem de pagar pelas guerras e pelo tratamento dos soldados inválidos, mais caro ainda é o preço imposto aos soldados: a vida de 6.500 deles e a incapacidade parcial ou total de 633 mil.

E o que o povo ganhou com isso?

Alguns militares foram promovidos, outros receberam medalhas, todos os elogios do presidente e de autoridades de todos os matizes.

À primeira vista, os EUA fortaleceram sua posição hegemônica no Oriente Médio. Mas sua imagem junto aos povos islâmicos caiu devastadoramente.

Perder os corações e mentes, até os estrategistas do Pentágono sabem, significa perder os países islâmicos. Até mesmo os países, até há pouco, amigos.

O Egito foi o primeiro.

 

 

 

 

1 pensou em “Os custos das guerras para os soldados e o povo americano.

  1. Tudo que você falou esta correto.A guerra destruiu o povo americano,os mutilou.
    Está escrito na Arte da Guerra,de Sun Tzu,há mais de 2.500 anos:
    “NÃO HÁ,NA HISTÓRIA,NOTÍCIA DE UM PAÍS QUE SE TENHA BENEFICIADO COM UMA GUERRA PROLONGADA. SÓ QUEM CONHECE OS EFEITOS DESASTROSOS DE UMA GUERRA LONGA PODE COMPREENDER A SUPREMA IMPORTÂNCIA DA RAPIDEZ EM LEVÁ-LA A TERMO. SÓ QUEM ESTIVER FAMILIARIZADO COM OS MALES DA GUERRA,PODE COMPREENDER PERFEITAMENTE O MEIO MAIS VANTAJOSO DE COMO PROSSEGUIR COM ELA. NA GUERRA,PORTANTO,DEIXE QUE SEU GRANDE OBJETIVO SEJA A VITÓRIA E NÃO CAMPANHAS EXTENSAS. POR ISSO DEVE SER SABIDO QUE O COMANDANTE DOS EXÉRCITOS É O ÁRBITRO DO DESTINO DO POVO,O HOMEM DE QUEM DEPENDE QUE A NAÇÃO FIQUE EM PAZ OU EM PERIGO”
    Essa é uma verdade que o governo,estupidamente,se esqueceu.Quem esta pagando por isso é o povo,assassinatos em colégios,séries de TVs sobre psicopatas como Dexter Morgan,desenhos animados com sangue extremo,mutilação etc.. Porra os americanos estão doentes,e a culpa de 99% são da Segunda Guerra Mundial,Guerra da Coreia ,Guerra do Vietnã,Guerra do Afeganistão,,Guerra do Kuwait,Guerra do Iraque e por ai vai..
    Todo povo que passar por experiências traumáticas CONSTANTES vai adoecer,isso é tão claro quanto cristal,e nos EUA o problema se agrava por que NÃO HÁ ESTRUTURA FAMILIAR,ou seja,os soldados vivem as guerras,voltam e tem de lidar consigo mesmos e a indiferença típica da mentalidade americana.É a receita para o desastre.Tem de haver uma liderança forte no governo para suprimir essa “liberdade” das crianças de assistirem filmes de terror,jogaram GTA 24 horas,ficarem semanas direto na internet vendo merda que vai perturba-los psicologicamente.
    O governo precisa emendar leis que proíbam os americanos de verem e fazerem coisas psicologicamente traumatizantes,ele tem que criar hospitais psiquiátricos públicos e um modelo para tratar a mente das pessoas,quando digo pessoas me refiro a toda sociedade,por que mesmo aqueles que tiveram a sorte de se safarem de ter alguma coisa relacionada a guerra,ainda assim são influenciados pelos que foram,é a verdade da mente humana,somos influenciados pelos que estão ao nosso redor,se eles estão doentes então ficaremos doentes também.
    OS EUA tem que se decidir,ou se corrigem ou vão para o buraco,que Deus nos ajude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *