O último ditador vai pagar por seus crimes.

A “Escola das Américas” foi criada pelos EUA, no clima da Guerra Fria, para enfrentar a onda esquerdista que penetrava nos países da região.

Lá ensinava-se contra insurgência, operações de comando, treinamento em golpes de Estado, guerra psicológica, intervenção militar, técnicas de interrogação. Manuais militares de instrução, liberados pelo Pentágono, vieram a público em 1996, versando sobre o uso de tortura, execuções sumárias, desaparecimento de pessoas, entre outras “matérias”.

Segundo o senador democrata Martin Meehan (Massachusetts): “Se a Escola das Américas decidisse celebrar uma reunião de ex-alunos, reuniria alguns dos mais infames e notórios malfeitores do hemisfério”.

E, de fato, passaram pela escola figuras ilustres por seus comportamento bem pouco democrático como Pinochet, Somoza, Noriega, Galtieri e Viola  (membros da junta militar da ditadura argentina), Hugo Banzer (ditador da Bolívia),  d´Aubuisson (líder paramilitar,acusado do assassinato do bispo Oscar Romero) e Montesinos (eminência parda do governo Fujimori).

O último dos ditadores formados pela escola, o general Efrain Rios Montt, começa a ser julgado pelo tribunal do seu país, a Guatemala, depois de negados seus 13 recursos.

Os promotores o acusam de genocídio e crimes contra a humanidade.

Durante seu governo, vindo de um golpe militar, ele permitiu que seus soldados cometessem estupros, torturas e incêndios contra insurgentes de esquerda, além de massacrar indígenas numa ofensiva militar que matou mais de 1771 da tribo Ixil, informa a agência Reuters.

As tropas de Montt cortaram os pescoços de mulheres e crianças, espancaram civis inocentes e os embeberam em gasolina para serem queimados vivos, torturaram e mataram milhares de camponeses índios.

Como tantas ditaduras latino-americanas da época da Guerra Fria, Montt era um aliado próximo dos EUA. O então presidente Reagan visitou a Guatemala, em dezembro de l982, chegou a declarar :”O Presidente Rios Montt é um homem de grande integridade pessoal e comprometimento…Eu sei que ele deseja melhorar a qualidade de vida de todos os guatemaltecos e promover a justiça social.”

Ignorando os elogios de Reagan, poucos dias depois de sua partida, os soldados de Montt massacram251 homens, mulheres e crianças, na localidade de Las Dos Erres.

Comissão da ONU para investigar essas atrocidades concluiu que elas constituíam atos de genocídios.

Foram necessários 30 anos para colocar o último dos ditadores latino-americanos no banco dos réus.

Com sua provável condenação, irá se fechar uma página do livro da História que jamais deve ser apagada.

Vivos ou mortos, seus protagonistas ficarão para serem marcados pelo que fizeram ou deixaram fazer.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *