O realismo do rei.

A última tentativa para reatar as negociações de paz, a carta do Presidente da Autoridade Palestina ao Primeiro-Ministro de Israel, pode ser considerada também a última tentativa de salvar o processo de paz e o acordo de Oslo, que determinava a criação gradual dos 2 estados independentes na Palestina.

Para a maioria dos líderes palestinos será fatalmente frustrada, pois Nethanyau já demonstrou claramente que é contra a criação de uma Palestina Independente e, portanto, não tem interesse algum em negociações para realizar essa idéia.

Netanyahu, é claro, nega de pés juntos. Vive dizendo que ninguém mais do que ele quer um estado palestino livre; os palestinos é que sabotam a idéia com suas ações destemperadas contra Israel.

Já o Presidente Barack Obama parece concordar com ele.

Em nome das negociações, único caminho segundo ele para se chegar à paz, Obama  vetou o reconhecimento do estado palestino pela ONU.

Agora, Shimon Peres, o próprio Presidente de Israel, desmente seu primeiro ministro.

Em entrevista ao jornal israelense Haaretz, ele declarou que seu país perdeu oportunidades para conseguir um tratado de paz com os palestinos. O motivo teria sido a descrença de Netanyahu nas negociações.

Lembro mais uma vez um velho ditado inglês: ” it takes two to tango” ( É preciso dois para dançar o tango).

Shimon Peres, na mesma entrevista, elogia Abbas, o Presidente da Autoridade Palestina. Diz que ele é “um valioso parceiro, em quem se pode confiar.”

O problema é que, por melhor parceiro que Abbas seja, sozinho não dá para dançar o tango da paz entre Israel e palestinos.

Shimon Peres deve conhecer melhor Nethanyau do que Barack Obama.

Se ele diz que Bibi não acredita em negociações, negociações não passam de miragem.

Obama precisa descobrir outra desculpa melhor para continuar enganando os palestinos, enquanto protege Israel incondicionalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *