Muito aquém da linha vermelha.

O Irã se afasta mais da linha vermelha, o que deveria deixar o Ocidente aliviado.

Essa linha fatídica seria atingida quando o governo de Teerã estivesse em condições de produzir armas nucleares (segundo Israel) ou começasse essa reprovável atividade (segundo os EUA).

Seja qual for o conceito, seria necessário que os iranianos contassem com um grande estoque de urânio enriquecido a pelo menos 20% .

O último relatório da IAEA (Agência Internacional de Energia Atômica) acaba de divulgar que o estoque iraniano está extremamente esvaziado, pois todo o urânio enriquecido é rapidamente convertido em bastões para uso em atividades civis: produção de energia ou de isótopos médicos.

Má notícia para Bibi Netanyahu que contava como certa a expansão do estoque de urânio enriquecido do Irã, justificando mais uma campanha para convencer os EUA a bombardearem as instalações nucleares do país.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *