A água em Gaza não é para seres humanos.

Recente estudo das ONGs Save the Children e Medical Aid for Palestinians concluiu que a água em Gaza é muito perigosa para ser bebida pois está contaminada por fertilizantes e detritos.

Depois de 5 anos de bloqueio, as condições sanitárias da faixa de Gaza atingiram um ponto crítico. As autoridades informaram a população que o único manancial de água corrente da região está condenado. Os níveis de contaminação da água são 10 vezes maiores do que é considerado seguro para consumo. Muitas famílias pobres, sem  condições para comprar água mineral, não tem escolha: são obrigadas a beber a água contaminada da cidade.

As causas principais desta grave situação são os danos causados pela guerra ao sistema hidráulico, os freqüentes bombardeios pela aviação de Israel que destruíram encanamentos e a falta de investimentos.

“As crianças de Gaza vivem como numa prisão”, diz Valério Neri, Diretor da Save the Children, “aprisionadas numa faixa de terra hostil  o que as impede de sequer sonhar com um futuro melhor.  Desde o começo do bloqueio, em 2007, o número de crianças com menos de 3 anos de idade tratadas de diarréia dobrou. Até um simples caso de diarréia pode ser fatal para uma criança de Gaza.”

Diante deste quadro dramático, as organizações de Direitos Humanos de Israel e da Palestina apelaram para que o governo de Telaviv suspenda o bloqueio de Gaza para permitir a entrada de equipamentos sanitários cruciais.

A resposta foi que Israel já havia amenizado bastante o bloqueio…

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *