Terrorismo batendo recordes.

Os   EUA estão gastando horrores na guerra ao terror- só no Afeganistão e no Iraque a conta deve chegar a um total entre 4 e 6  trilhões de dólares (estimativa da Harvard Kennedy School of Government).

Mesmo assim, o terrorismo segue a todo vapor.

De acordo com o Índice do Terrorismo Global do Institute for Economics and Peace, o número de atentados no ano passado foi o maior depois da virada do século. Passou de menos de 1.500, em 2000, a quase 10.000, em 2013, quase seis vezes mais, portanto.

Comparando com 2012, houve um aumento de 63% em 2013, sendo que foram mortas 17.958 pessoas nesse ano,   contra 11.113 em 2012.

Note que essa proliferação assustadora acontece  durante os anos das guerras do Afeganistão e do Iraque (2002/2014).

Foi nestes dois países, mais na Síria e no Paquistão, que cerca de 60% de todos os atentados aconteceram.

O relatório do Institute for Economics and Peace deduz que a política externa dos EUA tem uma influência direta nesta insólita expansão: “O crescimento das atividades terroristas coincide com a invasão americana do Iraque. Isso criou grandes vácuos de poder no país, permitindo que diferentes facções surgissem e se tornassem violentas.”

Além de promover as guerras do Iraque e do Afeganistão, os EUA também vem intervindo militarmente nas outras duas nações responsáveis pela maioria dos atentados. Na Síria, através de bombardeios contra o ISIS e o Nussra e do apoio bélico aos rebeldes moderados e no Paquistão, através dos constantes ataques dos drones.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *