Senado americano tenta barrar acordo com Irã.

Os EUA e a Europa estão perto de firmar um acordo nuclear provisório com o Irã.

Mas o Congresso americano está fazendo de tudo para bloquear.

A Câmara de Representantes já aprovou um projeto que tornaria as sanções ainda mais destruidoras.

Para virar lei, tem de ser sancionado pelo Senado.

O presidente Obama está apelando para que os senadores esperem pelo menos a conclusão das reuniões com os iranianos para começar a discuti-lo.

Eles  estavam  topando até que Harry Reid, o próprio líder da maioria democrata, mandou tocar pra frente.

Líder da maioria é cargo de confiança do presidente. Mesmo assim, Harry Reid preferiu fazer o jogo do israelense Netanyahu, que condenou qualquer acordo com os aiatolás.

Se a nova legislação passar, adeus paz nuclear. Os radicais do Irã,  inimigos da paz com “ o grande Satã” aproveitarão para provar que não se deve esperar nada de bom dos americanos.

Rouhani ficará enfraquecido, talvez seja obrigado a recolher sua bandeira de moderação e lá se vai mais uma oportunidade para trazer paz ao Oriente Médio.

Mas os republicanos não ficarão olhando os democratas agirem em favor dos adeptos do bombing Iran!

Bob  Corker, um dos seus senadores, anunciou que vai apresentar um projeto cortando o direito dos presidentes da república de concederem             permissão para certos países realizarem importações do Irã proibidas por leis dosEUA., os chamados waivers.

Embora os waivers só tenham sido concedidos em casos especiais e de forma limitada, Corker teme que Obama interprete a lei liberalmente e traga uma real suavização das condições sofridas pelo Irã, o que os republicanos não admitem.

Ele afirma que seu projeto “…evitará que aconteça um acordo provisório a não ser que  implique em mudanças tangíveis”.

Para Corker. “mudanças tangíveis” quer dizer basicamente acabar com todo e qualquer enriquecimento de urânio.

Coisa que o Irã jamais aceitará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *