Espionando o mundo.

Depois da Europa, do Brasil e do México, foi revelado que a ciber- espionagem americana também está bombando na Ásia.

E através das próprias embaixadas dos EUA.

É o que diz o jornal australiano Sydney Morning Herald, ao publicar novas revelações de Edward Snowden.

Os dados eram coletados com equipamentos do serviço americano de vigilância instalados nas sedes das missões diplomáticas yankees em Beijing, Jakarta, Bangkok, Hanoi e Dili.

As embaixadas do semper fidelis Reino Unido, Austrália e Canadá também se prestaram a ser usadas.

O governo chinês ficou  bravíssimo.  “Exigimos que as embaixadas estrangeiras na China e seus integrantes respeitem a Convenção de Viena e outros tratados internacionais e não se envolvam em qualquer atividade inadequada a seu status ou prejudiquem a segurança e os interesses da China,” rugiu o porta voz do ministro do Exterior, Hua Chunying.

Na Indonésia, na Tailândia e na Malásia, a indignação foi igualmente pesada.

“Totalmente inaceitável”, “séria brecha nas normas e na ética diplomáticas”, “um crime em nossas leis” –  frases assim demonstram como a barra pesou.

Parece que, mais uma vez, os EUA foram pegos no pulo.

E que as dimensões da espionagem americana da vida privada dos outros se espalha por toda a parte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *