Seguranças roubam bagagens nos aeroportos americanos.

O Transportation Security Administration (TSA) foi criado em conseqüência do atentado de 11 de setembro.

Considerou-se que era necessária uma agência federal, com força legal, para poder assegurar a melhor proteção aos transportes, especialmente nos aeroportos.

Os agentes do TSA atuam na em todas as fases da fiscalização de passageiros e bagagens nos terminais.

Espera-se a maior honestidade e rigor deles, mas como são muitos, cerca de 47 mil, era fatal haver algumas maçãs podres.

Como Pythias Brown, que trabalhava no aeroporto de Newark.

Durante 4 anos ele roubou tudo quanto conseguiu  das bagagens e dos check-points de segurança como roupas, laptops, câmeras, Nintendos, vídeo games e até dinheiro.

Foi um saque proveitoso, avaliado em 800 mil dólares.

Infelizmente para ele, também lhe rendeu 3 anos de cadeia.

Ao sair da prisão, Brown revelou à ABC News que usava os scanners de raio X para localizar os mais valiosos itens das bagagens.

“Eu ficava sabendo se eram câmeras ou laptops ou câmeras portáteis ou qualquer tipo de aparelho eletrônico que estava na mala,” ele explicou.

A Agência declarou que tem zero de tolerância para roubos nos terminais, despedindo todos os culpados.

Até agora 400 maçãs podres foram punidas, das quais 11 somente neste ano.

Para Brown, 400 foram apenas os ladrões descobertos.

Há muitos que continuam lindos,  leves e soltos.

Violando a segurança que eles existem para garantir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *