Sauditas alistam criminosos na revolução síria.

1.239 sentenciados à morte por degola na Arábia Saudita, pela prática de vários crimes,  estão lutando ao lado dos rebeldes na Síria.

Segundo a AINA (Assyrian International News Agency) agência de notícias cristã síria, o governo saudita lhes ofereceu uma escolha: ou marchar para o cadafalso ou para alistar-se no exército anti-Assad.

Nesse caso, além da liberdade, o governo de Riad ofereceria pensões para suas famílias.

A AINA cita como fonte um memorando do Ministro do Interior da Arábia Saudita.

Um deputado anônimo iraquiano afirmou estar a par deste curioso programa de recrutamento.

E informou também que os russos ameaçaram levar o fato ao conhecimento da ONU, caso não prosseguisse esse tortuoso sistema de recrutamento.

Para evitar novas manchas em sua imagem, os sauditas desistiram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *