Sanções prejudicam a Rússia e beneficiam Putin.

A estratégia americana de, através de sanções, forçar Putin a render-se na Ucrânia não está dando certo.

As cabeças da Casa Branca imaginavam que, fazendo os russos sofrerem, eles pressionariam Putin e o fariam arreglar.

A primeira parte da idéia até que está funcionando: a Rússia está na draga, com inflação alta e crescimento negativo pesado.

Mas o povo desaponta Obama e os seus: em vez de culpar Putin por causar as sanções, culpa o Ocidente por as usar.

Longe de perder pontos, Putin aparece como o herói da resistência russa contra a fúria do grupo liderado pelos EUA.

Essas coisas são comprovadas por pesquisa da “Fundação de Opinião Pública”, publicada em  13 de fevereiro.

Ela mostra que 85% dos russos confiam no seu presidente.

Nada menos do que 74% votariam nele, 45% a mais do que verificado há um ano.

E mais: 84% acham que Putin está fazendo tudo certo, como presidente. Só 7% estavam descontentes. Em outras palavras: que continue dando duro nos EUA na questão da Ucrânia.

A boa vontade com Putin chega a um ponto tal que em pesquisa da Levada Center, em outubro de 2014, a maioria absoluta dos respondentes afirmou que não via nada de culto à personalidade na popularidade do líder russo.

Apenas 19% achavam que percebiam alguma coisa que poderia lembrar algo assim.

A jogada ocidental dificilmente acabará dando certo  pois desconsidera o orgulho nacional do povo russo e sua capacidade de resistir ao sofrimento, comprovados  no cerco frustrado de Leningrado (hoje São Petersburgo) pelo exército nazista, em 1941.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *