Obama salva jovens imigrantes da deportação.

No mundo dos países ricos, onde uma das grandes preocupações é restringir a entrada e permanência de imigrantes ilegais, o Presidente Obama tomou uma posição humana e corajosa, em sentido contrario.

Anunciou, em 15 de junho, que emitira uma ordem executiva proibindo a deportação de jovens imigrantes ilegais. Essa decisão atingia todos aqueles que haviam chegado aos EUA com menos de 16 anos, estivessem vivendo nos EUA por 5 anos ou mais e, atualmente, tivessem idade inferior a 30 anos. Estima-se que cerca de 800 mil imigrantes ilegais, hoje sujeitos a deportação, serão beneficiados.

Esses jovens não vão ganhar cidadania, nem são anistiados através da ordem executiva, mas podem recorrer por uma garantia contra ameaças de deportação por 2 anos, findo os quais é permitido novo recurso com o mesmo objetivo. E isso poderá ser repetido indefinidamente.

É uma medida altamente bem-vinda pelos jovens imigrantes ilegais, que vivem com medo, sob ameaça de deportação. E, talvez mais importante: em vez de sua situação precária obrigá-los a aceitar sub-empregos  baixamente remunerados, agora poderão trabalhar em funções dignas, ganhando salários normais.

Não querendo hostilizar os latino-americanos num ano eleitoral, os republicanos evitaram opor-se ao conteúdo da medida de Obama, embora seja conhecida sua posição firmemente favorável a leis duras para reprimir a imigração ilegal.

Vieram com argumentação contrária, baseada em questões legais. Segundo eles, o presidente exorbitara ao assumir funções legislativas próprias do Congresso.

Obama respondeu que agiu “na ausência de alguma ação do Congresso na área de imigração  para organizar nosso fraturado sistema de imigração.”

Há também aqueles que vêm na ação de Obama uma mera jogada eleitoral, para ganhar votos dos latino-americanos.

Não creio que seja uma crítica válida pois a História costuma avaliar os governos por suas ações, não por suas intenções.

 

 

 

1 pensou em “Obama salva jovens imigrantes da deportação.

  1. Excelente observação sobre o julgamento da Histohria…Intenções são aspectos subjetivos, as ações fazem a Histohria ou, pelo menos, amenizam as estohrias dos jovens imigrigantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *