O casal Clinton entra em conflito.

Não, não houve nada de origem sexual.

Bill Clinton não foi flagrado num relacionamento equívoco com alguma jovenzinha.

Tratou-se apenas de um choque de idéias.

Enquanto Hillary tem se derramado em elogios a Netanyahu, aplausos à suas políticas, inclusive ao ataque a Gaza, Bill  tomou uma posição, digamos, crítica.

Na semana passada, o casal Clinton visitou o estado de Iowa para promover os candidatos democratas ao Congresso.

Numa reunião, um dos participantes declarou que o primeiro-ministro israelense não era o homem certo para fazer a paz com os palestinos.

E, garantiu: “Se nós não o forçarmos a fazer a paz, nós não teremos a paz.”

Bill ouviu e comentou: ”Concordo.”

Bem, Hillary não estava presente, do contrário teríamos uma situação bastante embaraçosa.

Quando encontrou Bill a sós, ela possivelmente armou um barraco. Afinal, as críticas do marido ao chefe do governo de Telaviv não devem ter pegado nada bem junto à AIPAC e outros lobbies pró-Israel nos EUA.

Eles controlam poderosos financiadores de políticos, meios de comunicação e donos de votos.

Não vamos esquecer que Hillary tem muita chance de ser a candidata democrata à sucessão de Obama, no pleito de 2016.

A surpreendente conquista de Bill Clinton para a causa palestina foi gravada.

Em seguida deu no jornal israelense Haaretz, de 16 de setembro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *