Na Arábia Saudita, mulher guiando não dá piada.

Dá cadeia.

Lá vigora leis do waabismo, uma seita islâmica ultra-radical.

As mulheres são proibidas de uma série de coisas como andar sozinhas pela rua, viajar para outro país sem autorização do marido, usar mini-saias… e até mesmo dirigir automóveis.

Recentemente uma mulher foi presa na fronteira com a União dos Emirados Árabes cometendo esse graveo delito contra os princípios religiosos locais.

Ela conseguiu comunicar sua situação através de um  tweeter e a jornalista Maysae Alamoundi, que trabalha nos emirados, foi até o local da prisão para se solidarizar com a audaciosa saudita.

Como chegou guiando, foi também devidamente detida pelos zelosos guardas sauditas.

Sabe-se que, em seguida, foram levadas para serem interrogadas na sede da autoridade policial.

No mês de outubro, num protesto contra essa lei, dezenas de mulheres sauditas dirigiram SUS carros nas cidades do reino e postaram online fotos delas praticando essa ação proibida.

Não deu certo.

O ministro do Interior reagiu, afirmando que ele “implementaria  rigidamente” medidas contra qualquer pessoa que solapasse “a coesão social”.

E as mulheres que se manifestaram tão audaciosamente foram presas, tendo seus automóveis confiscados, conforme informações de ativistas.

Parece que elas deveriam se conformar em dirigir charretes…

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *