Ministro francês quer expulsar ciganos.

Acredite se quiser: existe discriminação racial no governo socialista da França.

Esquecendo os princípios humanísticos de sua ideologia, Manuel Valls, ministro  do Interior, declarou à BMFTV: “A maioria dos “romas” (ciganos) deveriam ser levados para fora de nossas fronteiras.”

Foi contraditado por muitos socialistas, inclusive o ministro do Governo, Arnaud Monebourg, que o acusaram de seguir os passos do ex-presidente  direitista  Sarkosy, iniciador da repressão aos ciganos.

Mas Valls não se tocou. Ao ser entrevistado pela Rádio France Inter, justificou sua posição: “Estas populações tem um estilo de vida muito diferente do nosso e estão claramente em confronto com o estilo de vida francês. Poucos “romas” poderiam se integrar na sociedade francesa.”

E, batendo mais duro, ele se solidarizou com as ações de Sarkosy  contra os ciganos: “Aprovei o desmantelamento desses autênticos cortiços que representam um perigo não só para o povo de origem “roma”, mas também certamente para as pessoas que vivem nas vizinhanças.”

Foi mais uma decepção do governo do presidente Hollande.

Depois de sua reiterada submissão à hegemonia dos EUA, ele agora tem um ministro que defende discriminações racistas.

E segue sem ser demitido.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *