Líder religioso saudita proíbe igrejas cristãs.

A democracia continua não sendo muito bem vista na Arábia Saudita, grande aliada dos EUA no mundo árabe.

O Grão Mufti Abdul Aziz, da Arábia Saudita, principal autoridade religiosa wahabita na península árabe, declarou que as igrejas cristãs  de todos os países da região, devem ser destruídas.

Desde já, esclareço que o wahabismo é uma seita muçulmana e a religião oficial do país.

Não preciso dizer que se trata de uma turma muito sectária.

Na Arábia Saudita todas as regiões não islâmicas foram banidas. Não há igrejas, embora uma pequena minoria de cristãos possa praticar sua religião em casa.

O Gão Mufti fez suas afirmações em resposta a consulta feita por uma delegação de wahabitas do Kuwait.

Sendo este país parte da península árabe, a conclusão do líder wahabita é que o Kuwait deve destruir todas as igrejas cristãs no seu território.

Em fevereiro, o parlamentar Osama al-Munawar do Kuwait anunciou que pretendia apresentar um projeto nesse sentido. Mais tarde, como já havia muitas igrejas cristãs no país, decidiu, para evitar problemas, apenas proibir a construção de novas igrejas.

As declarações do Grão Mufti causaram protestos dos cristãos que vivem no Egito, Líbano, Irã, Síria, Jordânia e outros países do Oriente Médio onde há liberdade religiosa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *