Israel desafia com mais assentamentos.

Nas vésperas do início das negociações de paz, Netanyahu continua desafiando os palestinos e o secretário de Estado, John Kerry, promotor do evento.

Primeiro, oficializou o projeto de construção de 1.200 novos assentamentos.

Horas antes da primeira reunião, anunciou a aprovação final de 900 novas casas em Gilo, em Jerusalém Oriental.

Os palestinos condenaram essas medidas, afirmando que provavam a nenhuma intenção de Israel chegar a um acordo para a criação da Palestina independente.

E John Kerry, secretário de Estado, comunicou ao primeiro- ministro Netanyahu que seu governo estava desrespeitando as condições que tinha aceitado para se iniciar as conversações com os palestinos.

A imprensa israelense divulgou que haveria um compromisso  “não oficial” do governo de construir apenas um limitado número de novos assentamentos, uns 1.000, durante o transcorrer dos 9 meses que deveriam durar as reuniões até o acordo final.

E, mesmo antes delas começarem, Bibi já extrapolou, ultrapassando o número  prometido.

Respondendo às críticas palestinas, o porta- voz de Bibi Netanyahu declarou que não tinham sentido uma vez que as novas construções seriam em áreas que Israel iria mesmo manter.

Além desta pretensão ser justamente um dos temas a serem discutidos nas reuniões, convém lembrar que :
– 800 das novas casas serão localizadas em Jerusalém Oriental, que os palestinos desejam vir a ser sua capital;

– boa parte dos 1.200 assentamentos projetados serão construídos longe da fronteira, em regiões que, indiscutivelmente (até agora), ficariam no novo Estado da Palestina.

Apesar de mostrar-se contrariado com as novas violações de Bibi, John Kerry declarou que “até certo ponto, eram esperadas” e aconselhou os dirigentes palestinos a não deixarem que elas atrapalhassem as negociações de paz.

Não será fácil.

Saeeb Erekat, o negociador-chefe, declarou à Reuters: “Se o governo de Israel acredita que a cada semana eles cruzarão a linha vermelha através do programa de novos assentamentos…isso  anunciará a insustentabilidade das negociações, o que certamente levaria a maiores conflitos e à destruição das chances de paz.”

É muito possível que Bibi continue desafiador, construindo mais e mais assentamentos.

De acordo com a mídia israelense, um acordo secreto foi firmado por ele com os líderes do partido “Lar Judeu” para assegurar novas expansões.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *