Irã liberta mulher condenada ao apedrejamento.

Julgada cúmplice no assassinato de seu marido, em 2005, Sakineh Ashtiani foi condenada a morte por apedrejamento.

Esta bárbara sentença de um tribunal iraniano chocou o mundo.

Protestos choveram de toda parte, deixando muito mal o país.

Vai ver que isso influiu nos juízes e, em 2010, eles acabaram  reduzindo a pena de Sakineh para 10 anos de prisão.

Agora, mais um passo humanitário foi dado com o anúncio da sua libertação.

O porta voz do judiciário declarou que  a decisão foi uma prova da “leniência da nossa religião para com as mulheres.”

Antes fosse.

Prefiro atribuir ao “efeito Rouhani”, à maré de liberalização que está irradiando pelo Irã, sob impulso do novo presidente.

A verdade é que muito precisa mudar tanto nas leis iranianas, quanto nos seus aplicadores, ainda seguindo princípios religiosos medievais.

O trabalho de Rouhani é duro, mas, aos poucos, seu governo está modernizando e humanizando a sociedade do Irã.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *