Exército americano de moral baixa.

Estudo para o Centro de Liderança Militar de Fort Leavenworth, estado de Kansas, revelou conclusões pouco agradáveis para o Pentágono e o governo americanos.

Apenas um quarto dos oficiais e soldados ouvidos disseram achar que o exército dos EUA está sendo comandado na direção correta.

Esse resultado é o mais negativo já apresentado por esse estudo que é feito anualmente.

As respostas mais freqüentes foram no sentido de que as coisas iam mal devido à ineficiência da liderança, a erros na fixação das prioridades e falta de disciplina nas fileiras.

Isso reflete o que alguns consideram uma crise de confiança.

Essa baixa moral do exército pode ser apontada como uma das principais causas do alto índice de suicídios entre militares americanos.

Neste ano até agosto, foram comprovados 116 casos de suicídios, 21 mais do que no mesmo período no ano passado. Somente em julho foram 38.

O índice de suicídios entre soldados e oficiais americanos em serviço ativo aumentou 22% neste ano.

De acordo com comandante em chefe do estado maior, general Odierno,  atualmente morrem mais soldados por suas próprias mãos do que em combate.

Desde o início da guerra do Iraque, o índice de militares suicidas dobrou. Estabilizou em 2009, mas neste ano, voltou a subir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *