Ex-agente da CIA acusa.

John Kiriakou, ex-agente da CIA condenado a 30 meses de prisão por denunciar torturas (waterboarding) praticadas por ela, deu oportuna entrevista ao website Russia Today.

Cito a seguir algumas das suas declarações.

“Quando voltei do Paquistão para a sede da CIA, em 2002, um alto funcionário do centro de contra- espionagem da CIA me perguntou se eu queria ser treinado em técnicas de tortura. Eu respondi que tinha um problema moral com essas técnicas.”

“Há 10 anos a possibilidade da Agência Nacional de Segurança espionar os cidadãos americanos e interceptar seus e-mails seria considerado um anátema pelo povo americano. Hoje é absolutamente corriqueiro.”

“A ideia de que nosso governo usaria aviões sem piloto (drones) para assassinar cidadãos americanos, que nunca viram o interior de uma sala de audiências, nunca foram acusados de algum crime e nunca foram legalmente processados, seria impensável. E isso é uma coisa que atualmente acontece a cada ano, cada mês e cada semana, sem provocar escândalo público.”

“O presidente Obama está agora processando sete pessoas por violação do Espionage Act. Todos os presidentes anteriores juntos processaram apenas um total de três pessoas por violação do Espionage Act. Essa lei foi criada na época da 1ª Guerra Mundial para deter sabotadores alemães. Agora está sendo usada para calar críticos do governo.”

“Falando francamente, o governo Obama está vulgarizando o Espionage Act. Ele deveria ser usado para processar espiões e traidores, não para processar denunciantes ou pessoas que estão exercendo seus direitos, conferidos pela 1ª emenda, de liberdade de palavra.”

“Eu acho que o presidente Obama, como o presidente Bush, tomou uma decisão consciente de liberar os torturadores, liberar as pessoas que criaram e implementaram a política de torturas, liberar as pessoas que destruíram as provas das torturas e os advogados que usaram capciosas análises jurídicas para aprovar a aplicação generalizada de torturas.”

A complacência de Obama com essa gente está na cara

Em 100 investigações ordenadas pelo Secretário da Justiça, Eric Holder, agentes implicados em torturas e supervisores que destruíram vídeos desses atos foram inocentados.

O Departamento de Justiça só processou denunciantes, como Kiriakou.

Veja também o caso de John Brennan, que Obama acaba de indicar para diretor da CIA.

Segundo Glenn Greenwald, colunista do jornal inglês The Guardian, Brennan, quando funcionário superior da CIA, “apoiou expressamente os programas de torturas (não apenas waterboarding) e renditions (sequestros de suspeitos no exterior para serem torturados em ditaduras) de Bush…”

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *