Condenada por se defender.

O movimento Ocupar Wall Street surgiu para denunciar os 1% mais ricos, que manipulam a política americana, e exortar os cidadãos comuns a participarem nas questões de interesse público.

Em toda parte, houve adesões de movimentos sociais, sindicatos, jovens, grupos feministas, universitários, intelectuais, jornalistas, desempregados, gente de todo tipo.

Isso deixou o establishment de cabelos em pé.

E as polícias de cidades de toda a América passaram a reprimir, em geral, com violência.

Cecily McMillan foi uma dos 700 manifestantes do Ocupar Wall Street que foram presos e processados.

Ela participava de uma manifestação pacífica do movimento no Zucotti Park, em Nova Iorque, quando os policiais começaram a fazer prisões em massa.

No meio da confusão, Cecily teve seu seio direito agarrado por trás.

Reagiu instintivamente, com uma cotovelada, atingindo seu agressor no olho.

Era o policial Grantley Bovel…

Seu colegas jogaram Cecily no chão e a golpearam nos braços e nas costas, deixando-a machucada.

Ela teve de ser socorrida num hospital.

Em seguida, foi presa e levada a julgamento, acusada de agressão a uma autoridade.

O juiz Ronald Zweibel não permitiu que a defesa apresentasse ao júri a ficha corrida do policial Bovell.

Ele fora duas vezes submetido a investigação disciplinar , pela corregedoria da polícia, por abuso de força.

Numa delas, atropelou propositalmente com seu carro  um  ciclista de 17 anos.

Na outra, quebrou o pé de um indivíduo detido.

Além disso, estava sendo processado por um dos manifestantes de Zucotti Park, por violências sofridas depois de sua prisão.

Fotografias de feios ferimentos no corpo de Cecily, inclusive no seio direito, feitas logo após o incidente, foram desconsideradas.

Já o juiz aceitou sem contestação o depoimento do policial como totalmente verídico.

Bovel disse que por causa do olho atingido tivera dores de cabeça e dificuldades visuais durante 10 dias.

9 dos 12 jurados enviaram uma carta ao juiz, pedindo que a ré não fosse condenada à prisão.

Vários membros do conselho municipal de Nova Iorque fizeram idêntico apelo, assim como 43 mil pessoas, através de abaixo-assinado.

No fim, o juiz condenou Cecily a 3 meses de prisão, mais 5 anos com livramento condicional.

Foi a pena mais pesada aplicada a ativistas do Ocupar Wall Street submetidos a processo.

A maioria quase absoluta desses processos foi descartada pelos tribunais devido ao excesso de violência aplicada pela polícia de Nova Iorque.

Violência  comprovada por estudos das faculdades de direito Fordham e da Universidade de Nova Iorque.

O sistema não brinca em serviço.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *