Bin Laden inimigo do Irã.

Os falcões americanos e lobbies pró Israel sempre insinuaram, e alguns até acusaram formalmente o Irã de ser aliado e financiador das atividades terroristas da Al Qaeda.

Era mais um argumento para justificar a proposta do senador e ex-candidato a presidente pelo Partido Republicano, John McCain, sobre a forma de tratar o Irã : “Bomb, bomb, bomb!”

Infelizmente para esses defensores de idéias tão claras, o próprio Bin Laden sai de suas cinzas (ou do fundo do mar onde teriam lançado seu cadáver) para desmenti-los.

A Casa Branca publicou nesta semana os diários do chefe terrorista, obtidos quando do ataque em que ele foi executado.

Neles, Bin Laden revela-se ardente inimigo do governo dos aiatolás, ameaçando os iranianos com atentados caso não libertassem milicianos da Al Qaeda e parentes do seu líder, detidos nas prisões do Irã.

Comentando o fato, declara o Tenente-Coronel Liam Collins, diretor do Centro de Combate ao Terrorismo: “Os documentos sugerem que as relações entre a AL-Qaeda e o Irã eram antagônicas, centradas em negociações sobre a libertação de jihadistas e suas famílias presos no Irã.”

Não devem ter tido bom êxito já que se sabe que, pelo menos um dos presos, por sinal filho de Bin Laden, foi executado pelo governo de Teerã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *