Autoridades americanas: Israel e o MEK mataram cientistas iranianos.

Mohamed Larijani, assessor do Supremo Líder, Kamenei, já havia denunciado Israel como autor do assassinato dos cientistas nucleares iranianos, baseando-se nas confissões de um dos autores.

Duas autoridades americanas de alto nível (que querem permanecer anônimas) informaram ao NBC News que, recrutados, treinados e armados por Israel, terroristas do MEK foram os assassinos dos  cientistas.

Até importantes personalidades israelenses suspeitavam disso. O dr.Uzzi Rabi, Diretor do Centro Dayan da Universidade de Telaviv, afirmou que os atentados poderiam ser parte de uma “guerra psicológica” contra o Irã. “Parece lógico, faz sentido”, ele comentou a respeito do envolvimento do MEK,” e já foi feito antes”.

O Departamento de Estado dos EUA considera o MEK  terrorista, desde 1998, baseado num relatório de análise desse movimento.

Esse relatório, escrito por Wendy Sherman, hoje Subsecretário de Estado para assuntos políticos e, na época, assessor da Secretária de então, Madeleine Albright, descreve o casal Rajavis, líderes do MEK como “fundamentalmente antidemocráticos e nunca uma viável alternativa para o atual governo do Irã.”

Havia motivos de sobra para qualificar o MEK como terrorista.

Em 1986, milicianos do MEK foram recrutados por Sadam Hussein para realizar raids noturnos no Irã, durante a guerra contra o Iraque, matando vítima inocentes.

Participaram do massacre da população curda, efetuado pelas tropas do ex-ditador iraquiano.

Para conseguir que os EUA retirem seu nome da lista de terroristas, o MEK afirma que, há já alguns anos, interrompeu suas atividades terroristas. Os iranianos negam, garantindo que seu inimigo tem feito ataques contra a população civil e guardas nas regiões próximas à fronteira iraquiana.

O MEK contratou uma empresa de Relações Públicas para fazer lobby a seu favor. E já conseguiu o apoio de um bom número de parlamentares, generais e ex membros dos serviços de segurança.

Mas depois de sua participação nos atentados contra cientistas nucleares do Irã fica difícil demonstrarem “bom mocismo.”.

Dois dos pré-candidatos presidenciais republicanos comentaram esse “affair”, de um modo que deixa o MEK bem.

New Ginchrich apoiou essa de “acabar com os cientistas deles (os iranianos)” e Rick Santorum, que só é santo no nome, considerou os assassinatos “woenderful”

As mesmas autoridades que informaram a NBC sobre os atentados, afirmaram que Obama não esteve envolvido.

Agora que ele sabe quem foi, Larijani declarou ao NBC News que “os EUA tem obrigação de pressionar Israel a não fazer mais isso (assassinar cientistas iranianos).”

Como diria Neto (comentarista esportivo) : tá de brincadeira.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *