Armas químicas na Síria: ONU vai descobrir o culpado.

EUA, França e Reino Unido garantem que as forças do presidente Assad usaram armas químicas.

Por sua vez, a Rússia jura que os rebeldes é que são culpados desse tipo de transgressão.

Provas físicas e testemunhos são apresentados, corroborando as versões antagônicas.

Mas nenhum desses países consegue convencer a ONU.

Afinal, como os quatro estão envolvidos até os olhos no apoio às partes em conflito, suas posições são questionáveis.

Além disso, como diz o chefe da equipe de técnicos e cientistas da ONU, sem uma inspeção in loco não dá para se concluir nada.

Parece que isso agora poderá ser possível.

O governo sírio acabou de convidar o cientista sueco Ake Sellstron, o chefe da equipe de investigação da ONU, e Angela Kane, Alto Representante para Desarmamento, para vir ao país tratar da questão.

Segundo os membros da ONU, o objetivo da visita será “completar as consultas relativas às modalidades de cooperação exigidas para a adequada, segura e eficiente condução da atuação da missão da ONU para investigar as alegações de uso de armas químicas na Síria.”

Ou, em termos mais simples: começar a descobrir qual (ou quais) dos contendores estão falando a verdade.

Sendo realista, aposto que o mentiroso não vai passar recibo.

Suas desculpas já devem estar convenientemente preparadas.

Mas não adiantará muito.

Para a opinião pública consciente, vai ficar bem claro quem é o “bad guy” nesta história, por enquanto nebulosa.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *