Americanos vítimas das guerras americanas.

As guerras americanas causaram imensas destruições no Iraque e no Afeganistão, mataram centenas de milhares de pessoas e deixaram milhões  desabrigados.

E ninguém saiu ganhando, nem mesmo os EUA, que perderam bilhões de dólares, ao preço das vidas de muitos dos seus jovens.

Os que sobreviveram, também saíram perdendo.

Desajustados pela brutalidade dos combates,  voltaram à vida civil padecendo de sérios problemas mentais e físicos.

Segundo o Departamento de Assuntos de Veteranos, pesquisas realizadas numa única noite encontraram cerca de 63 mil ex- soldados sem teto.

Desde 2000, 6 mil tiveram de ser submetidos a amputações traumáticas em consequência de ferimentos de guerra; em cerca de 1 milhão de soldados na ativa foi diagnosticado pelo menos 1 tipo de doença mental, sendo que a metade portava 2 ou mais diferentes tipos dessas doenças.

O Departamento de Veteranos calcula que diariamente uma média de 22 soldados  cometem suicídio.

No ano passado, mais soldados americanos morreram por suas próprias mãos do que pela ação de adversários.

Em 2012, quase 1 milhão foram tratados em hospitais ou clínicas oficiais depois de voltarem das guerras do Iraque e do Afeganistão. Muitos deles continuam sofrendo de doenças mentais debilitantes crônicas.

Não há qualquer razão que justifique essa triste destruição de tantos seres humanos.

Todos admitem que a guerra do Iraque foi  injusta.

Prosseguir lutando indefinidamente no Afeganistão também não deixa de ser.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *