Ahmadinejad e a mulher iraniana.

O Presidente Ahmadinejad está sendo duramente atacado por um importante jornal de Teerã.

O motivo é um ato dele, considerado um insulto às mulheres do seu país.

Veja só o que o presidente se atreveu a fazer.

Quando viajou a Nova Iorque para discursar na ONU, Ahmadinejad encontrou-se com o cineasta iraniano  Essy Niknejad, que lhe fez um pedido inusitado: licença para fazer um filme sobre a iraniana Laleh Seddig, campeã de automobilismo, vencedora de rallyes internacionais, em 2005.

Laleh é chamada “a pequena Schumacher”.

O roteiro do filme focaliza sua luta contra os preconceitos machistas de uma sociedade dominada por homens.

Ahmadinejad deu o seu nihil obstat e assim atraiu sobre si as fúrias do inferno.

Apesar de também contestar lugares-comuns negativos sobre o Irã no Ocidente, mostrando que uma mulher no islâmico Irã pode realizar seus sonhos, vencendo barreiras sociais, o filme deixou a imprensa linha dura indignada.

Esse pessoal detestou a idéia de se exaltar vitórias de uma mulher sobre homens.

Hossein Shariatmadari, editor-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *