Afeganistão: recorde de corrupção.

No Afeganistão, para conseguir a instalação de água corrente ou eletricidade é preciso pagar propina.

No regime do presidente Karsai, nenhum serviço público é prestado sem o pagamento de propinas a uma série de funcionários de diversos níveis para fazer o processo andar.

De acordo com o último relatório da ONU, a “indústria da propina” movimenta anualmente cerca de 3,9 bilhões de dólares, mais do que o total dos impostos arrecadados pelo governo afegão.

Trata-se de um recorde mundial, mais uma primazia incômoda do país que é o maior produtor mundial de ópio.

Na verdade, o governo Karsai não é foi o introdutor desse costume.

Ele apenas vem acentuando o que é tradição.

Os afegãos já se acostumaram.

Pesquisa recente demonstra que 2/3 da população aceita a propina obrigatória como algo natural.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *