Treinados pela CIA aderem ao ISIS.

O exército rebelde sírio sofreu uma grande perda.

Os milicianos da Brigada Yarmouk abandonaram suas fileiras, aliando-se ao ISIS.

O chato é que o Yarmouk fora, durante dois anos, treinado pela CIA, na Jordânia.  Com armas americanas e apoio do exército de Israel, seus dois mil homens formavam uma tropa importante no combate ao exército do presidente Assad.

Informa o DEBKA- site israelense especializado em notícias de inteligência e segurança- que o líder do Yarmouk, Mousab Ali Karfan, nas últimas duas semanas, negociou a mudança de lados em segredo. Com o próprio Ali Baghdadi,  sultão do Estado Islâmico.

Os serviços de espionagem de Israel e dos EUA marcaram bobeira.

Com a inesperada defecção, as conquistas do exército pró-Ocidente no sul da Síria estão por um fio, diz o DEBKA.

Assad saiu ganhando, o ISIS saiu reforçado e o dinheiro dos contribuintes americanos mais uma vez foi jogado fora, aplicado em armas que serão usadas contra os interesses de Washington.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *