Sendero Luminoso se apagando.

Fundado em 1960, no Peru, por professores e estudantes sob a liderança de Abismael Guzman, o Sendero Luminoso é um movimento terrorista, de ideologia maoísta.

Seu objetivo é instituir um regime comunista de base camponesa.

Chegou a contar com 2.000 militantes armados, inclusive adolescentes e crianças, que realizaram ataques contra a Policia,o Exército, Prefeituras e vilas no Interior.

Seu apogeu foi no nos anos 80 quando chegou a ameaçar a estabilidade do Peru.

Em 1992, depois de ter matado 70 mil pessoas, o movimento entrou em decadência com a captura do seu líder, Abismael Guzman, seguida de vários outros chefes.

Suas ações se reduziram ao mínimo até que, em 2003, o Sendero seqüestrou 70 trabalhadores da empresa argentina Techint, que estava construindo o oleoduto de Camisea.

Nos últimos 3 anos,  cerca de 70 agentes de segurança morreram em choques contra os rebeldes.

Estima-se que existam 400 senderistas, liderados por Martin Quispe Palomino, chamado camarada Gabriel. Eles controlam uma região sem lei nos vales dos rios Ene e Apurimac, no suleste do Peru.

Suas fontes de financiamento são o tráfico de cocaína e a lavagem de dinheiro. 100 milhões de dólares destinados ao Sendero foram recentemente apreendidos numa operação policial.

A região ocupada pelo Sendero é crucial para o Peru. Ali o governo aplicará 4 bilhões de dólares na construção de gasodutos para  gás natural  dos campos de Carminea que irá alimentar um complexo petroquímico na costa do Pacífico que deverá atrair outros 13 bilhões em investimentos privados.

O Sendero começou a obstaculizar esta obra raptando 36 trabalhadores de Carminea e derrubando 1 helicóptero ,com a morte de 6 agentes de segurança.

O Presidente Humala, eleito no ano passado, decidiu acabar de vez com o Sendero Luminoso.

Está preparando uma das maiores ofensivas militares no Peru nas últimas duas décadas.

‘’A ofensiva foi ordenada pelo próprio Presidente Humala”, um oficial informou.’’Os camponeses estão sendo evacuados do teatro das operações para evitar danos colaterais.”

Mais exatamente, são centenas de índios que habitam uma região de selvas conhecida como “Orelha do cachorro”, onde os homens do Sendero instalaram minas terrestres, atiradores e armaram emboscadas contra as forças militares.

Tudo indica que está sendo escrita a página final da história do Sendero Luminoso, um movimento que certamente não deixará saudades.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *