Os EUA não são tão excepcionais assim.

Apesar da liderança em poder militar, riqueza e avanço tecnológico, a sociedade americana está longe de ser a mais bem realizada do mundo.

É o que mostra o Social Progress Index/2015 – um estudo da situação social dos países do mundo, tomando por base itens relativos às necessidades humanas básicas, fundamentos do Bem-Estar e liberdades individuais.

Surpreendentemente, os EUA aparecem  apenas num pouco honroso 16º lugar, pouco à frente da Bélgica e da eslovênia.

Entre as 133 nações focalizadas, o primeiro lugar coube à Noruega, vindo logo a seguir Suécia, Suiça, Islândia, Nova Zelândia e Canadá.

A performance do Brasil pode ser avaliada por sua colocação: 46º lugar. Na América Latina perdeu para Costa Rica, Uruguai, Panamá, Chile e Argentina.

Houve um destaque especial para nações que conseguiram índices sociais superiores aos seus níveis de rendas. As que brilharam mais nesse capítulo foram Costa Rica, Uruguai, Nova Zelândia e – incrível!- Ruanda, uma pobre nação africana que, pelo jeito, está cuidando bem dos seus habitantes.

Alguns índices mostram que os EUA não estão fazendo o mesmo – ou, pelo menos, deveriam fazer melhor, levando em conta sua opulência. Em expectativa de vida, por exemplo, eles se colocam em 30º. Em 37 outros países, menos pessoas morrem em acidentes de tráfego. 54 países apresentam números melhores em partos bem sucedidos.  Os EUA ficam em 49º- lugar em taxas de matrícula no curso secundário. Nada menos do que 52 outras nações apresentam uma performance melhor no índice de suicídios.

Nada excepcional, portanto.

O Social Progress Index é de responsabilidade do The Social Progress Imperative, uma instituição altamente respeitável, sediada em Londres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *