Fogo muy amigo.

Os soldados dos EUA e dos demais países membros da OTAN estão sendo atacados por um novo inimigo: soldados do governo amigo do Afeganistão.

Trata-se de um adversário de peso que matou 1 em cada 5 dos soldados mortos da OTAN.

Entre as 16 baixas do ano, 9 foram de militares do exército americano, alguns de alta patente.

O número de soldados dos EUA e da OTAN mortos por seus colegas do exército afegão vem crescendo de ano para ano.

Nos primeiros anos da guerra, incidentes desse tipo eram muito raros. Mas, em 2008, contaram-se 4 baixas de americanos, chegando em 2011 a 12. Neste ano, em menos de 3 meses, já 9 soldados americanos foram mortos por soldados afegãos.

É uma nova dor de cabeça para os comandantes dos exércitos dos EUA e da OTAN.

Planejava-se que, depois da retirada das tropas internacionais, em 2014 as tropas afegãs assumissem a segurança do país, apoiadas por grupos de “conselheiros” militares americanos e europeus.

Teme-se que, sendo em número muito menor do que o dos soldados afegãos, esses conselheiros ficariam extremamente vulneráveis.

Esta onda de ataques a militares dos EUAS e da OTAN pode indicar uma animosidade cada vez maior contra eles da parte dos militares afegãos.

Vale lembrar o relatório do Coronel Davies sobre o estado da Guerra do Afeganistão no qual ele apontava boas relações entre soldados afegãos e milicianos talibãs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *