Esposas sauditas são agora monitoradas eletronicamente.

O governo da Arábia Saudita instituiu um sistema que controla eletronicamente as viagens ao exterior das esposas.

Sempre que isso acontece, os maridos recebem um mensagens de texto para que tomem as devidas providências contra essa ação altamente ilegal.

Se as mulheres não podem nem sair à rua desacompanhadas, imagine como é grave pretenderem viajar sozinhas, sem autorização do marido.

Caso ele seja tão liberal a ponto de concedê-la, deverá preencher um documento registrado, chamado “folha amarela”, para a esposa apresentar na fronteira ou no aeroporto.

No Twiter, que é onde os sauditas podem se expressar livremente, saíram uma série de gozações à nova lei machista.

“Alô talibãs, aqui está uma nova dica para vocês do governo saudita.”

“Se eu precisasse de um SMS para saber que minha mulher está viajando para fora da Arábia Saudita, então ou eu casei com a mulher errada ou preciso de um psiquiatra.”

“Boa idéia, Arábia Saudita, qual será a próxima, cinto de castidade?”

A Arábia Saudita é o único país do mundo onde as mulheres são proibidas de guiar.

Em 1990, elas fizeram uma manifestação, dirigindo seus carros. E 47 delas foram presas.

Voltaram a protestar do mesmo modo, em 2011, mas muitas foram forçadas pelas autoridades a assinar uma declaração, prometendo que jamais repetiriam esse hediondo pecado.

O atual rei, visto como moderado e até moderno, produziu uma lei, concedendo às mulheres sauditas o direito de voto.

Mas, somente nas eleições legislativas municipais.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *