Drones matam socorristas.

Em uma pesquisa para o Sunday Times, publicada em fevereiro de 2012 , o “Birô de Jornalismo Investigativo” revelou mais uma malfeitoria da CIA: 11 ataques de drones tipo “alvo duplo” (double-tapping) – ou seja, primeiro mata-se suspeitos e , em seguida, as pessoas que vieram socorrer os feridos e enterrar os mortos.

Tudo isso aconteceu na região tribal do Waziristão, entre 2009 e 2011.

Novas denúncias do “Birô”, um ano depois, indicaram que 5 ataques desse tipo voltaram a ser desferidos, em meados de 2012, matando 53 pessoas e ferindo 57.

Por sua vez, a BBC, a CNN e a AFP relataram ataques de drones a socorristas em 5 ocasiões, entre 24 de maio e 23 de junho, de 2012.

Por fim, a instituição de direitos humanos Repriever também trouxe sua confirmação. Em 6 de julho de 2012, drones mataram 8 civis que socorriam  vítimas desses engenhos mortíferos, conforme informações de camponeses locais.

Diz Christof Heinz, relator especial da ONU sobre execuções extra-judiciais: “Se socorristas civis estão sendo, de fato, atingidos  intencionalmente , então não há dúvidas a respeito da lei. Esses ataques são crimes de guerra.”

Diante de todas as informações prestadas pelas diversas fontes citadas acima, a CIA está merecendo sentar no banco dos réus do Tribunal Criminal Internacional.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *