Crianças palestinas presas em jaulas.

Tendo sido presas por soldados do exército de Israel, crianças palestinas foram mantidas em jaulas ao ar livre, durante uma noite inteira, sob temperaturas abaixo de zero.

Foi o que flagrou o Escritório de Defensores Públicos de Israel.

Ali as crianças ficaram até serem levadas a julgamento numa corte militar.

A propósito, conforme a ONG israelense Comitê Público Contra Torturas em Israel (PCATI), “Israel é a única nação a automática e sistematicamente  processar crianças em cortes militares, onde faltam garantias básicas e fundamentais para um julgamento justo.”

Prender em jaulas, durante noites geladas, é apenas um dos métodos violentos usados pelo exército para punir meninos cuja culpa, quase sempre, é apenas atirar pedras nos soldados.

O PCATI acusa o Estado de permitir que menores de idade e meninos palestinos sejam torturados e até submetidos a abusos sexuais em 74% dos casos.

A prática de prender crianças em jaulas ao ar livre foi proibida pela ministra da Justiça, Tzipi Livni, assim que soube do fato, através de reportagem no Jerusalem Post.

Mas, não basta: o PCATI pleiteia que sejam aprovadas leis específicas que protejam as crianças palestinas contra todo tipo de violências.

Que lhes garantam os mesmos direitos das crianças israelenses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *