Aumenta rejeição no Congresso dos EUA ao envio de armas aos sauditas.

O governo Obama apoiou desde o início a invasão saudita do Iêmen.

O exército do Reino vem contando sempre com os mais atualizados armamentos para destruir as cidades ocupadas pelos houthis, que governam o país.Womens New York Jets Majestic Green Deep Post IV Full Zip Fleece Hoodie, wholesale nfl jerseys from china,Mens New York Jets Joe Namath Mitchell & Ness Green Authentic Throwback Jersey,Youth New York Jets New Era Green/Graphite Gold Collection On Field 39THIRTY Flex Hat., Cheap Jerseys free shipping

Como a ONU já denunciou, os bombardeiros sauditas já mataram cerca de 10 mil pessoas, a maioria civis, inclusive grande número de crianças.

Enquanto no passado poucos membros da Câmara dos Representantes ousavam se opor à política da Casa Branca, hoje são pelo menos 60.

Eles acabam de mandar uma carta ao presidente Obama pedindo que seja adiado o fornecimento de 1.15 bilhão de dólares em armas e equipamentos militares para o exército da Arábia Saudita.

A ideia é ganhar tempo para que se possa discutir a conveniência da política de armar um exército que vem violando sistematicamente os direitos humanos no Iêmen.

Somente nos primeiros 81 anos da guerra, a Cruz Vermelha Internacional recebeu centenas de denúncias de ataques aéreos contra hospitais, clínicas e casas de saúde em todo o país.

Em dezembro último, a aviação saudita destruiu uma clínica dos Médicos Sem Fronteiras, em Taiz.

Um mês depois foi a vez de um hospital em Razeh sofrer o mesmo.

Como parte desta ofensiva devastadora, os sauditas e aliados bombardearam sucessivamente lares, mercados, uma fábrica, uma escola e uma ponte, que a ONG inglesa OXFAN explicou ser o principal caminho para se levar suprimentos a Saana, a capital do país.

A venda das armas aos sauditas foi aprovada por quase todos os senadores com exceção de dois; Rand Paul e Chris Murphy que declarou, de acordo com a Defense News: “Se você falar com iêmen-americanos, eles lhe dirão que no Iêmen não existe uma campanha de bombardeios saudita, mas uma campanha de bombardeios americana. No interior do Iêmen, cada morte de um civil é atribuída aos EUA. ”

Assim brota e viceja o antiamericanismo nos países islâmicos. E pior, também o terrorismo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *