Assassinos demais.

Uma comissão parlamentar afegã concluiu que foram cerca de 20 os soldados americanos que mataram 16 civis, na província de Kandahar, na madrugada do domingo passado. Isso desmente a OTAN que garante que apenas 1 cometeu a barbaridade.

Os deputados afegãos passaram dois dias ouvindo sobreviventes e habitantes das aldeias onde tudo aconteceu.

Concluíram que um só soldado não poderia ter matado tanta gente e ainda queimado uma pilha de corpos, em duas aldeias, no espaço de uma hora. Para eles, havia dois grupos de assassinos.

De acordo com os testemunhos ouvidos, entre 15 e 20 soldados estiveram envolvidos direta ou indiretamente na chacina.

O deputado Hamid Lali, em nome da comissão, apelou à comunidade internacional para que garantisse que os culpados fossem levados a julgamento. E afirmou: “Caso a comunidade internacional não cumpra seu dever punindo os culpados, o Parlamento declarará que os exércitos estrangeiros são forças de ocupação.”

O chefe da comissão de investigação, Sayed Ishaq Gillani, entrevistado pela BBC, contou que para os moradores  o massacre foi uma vingança por ataques sofridos pelos soldados, na semana anterior, que deixaram vários feridos.

O próprio Presidente Karsai concorda com a tese da comissão do Parlamento: “Isso não foi levado a cabo por um só homem e foi um ato deliberado e intencional.”

Se a gente se guiar pela lógica, vai concluir que isso não passa de Teoria da Conspiração.

Verdade ou não, é mais um problema para estragar a digestão de Barack Obama.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *