O “acordo do século”antes de lançado, já se foi.

Desse novo acordo de paz na Palestina, que Trump chama “o acordo do século”, foram divulgados alguns pontos básicos, via informantes anônimos de alguns jornais como o Haaretz, o Hayon e o Washington Post e o site do Middle East Monitor.

Continue lendo

Trump corta azas do seu falcão mais feroz.

Quando John Bolton (o mesmo a quem Bolsonaro bateu continência) foi nomeado conselheiro especial de segurança de Donald Trump, o JStreet, organização liberal judaico-americana, se manifestou assim: ”Estamos horrorizados pela sua nomeação para conselheiro de Segurança Nacional e acreditamos que essa decisão do presidente põe em perigo a situação nacional do país e a segurança fundamental dos EUA e dos seus aliados, inclusive Israel.”

Continue lendo