Vitória de Bibi põe mais lenha na fogueira.

Fortalecido pela vitória, Bibi Netanyahu deve radicalizar suas ações  nos três fronts de Israel: Palestina, Líbano e Irã.

Continuar lendo

A ideologia assombra nossa política externa.

Nos tempos da União Soviética, os grupos não comunistas, que normalmente rezavam pela cartilha de Moscou eram chamados de linha auxiliar.

Continuar lendo

Parece que os israelenses não aprenderam com seus erros.

Em quase todo o mês de março, as pesquisas mostravam  no primeiro posto a coalisão Azul e Branco, de Benny Gantz, a esperança da oposição ao governo de direita, podendo eleger até 5 parlamentares a mais do que o principal concorrente.

Continuar lendo