Os EUA, armando o inimigo.

É altamente discutível o ditado “inimigo do meu inimigo, meu amigo é”. Sobretudo quando esse “amigo” é seu inimigo número 1.

Continuar lendo

Depois de Alepo, a paz ficou possível.

Os EUA se recusaram a participar de um encontro organizado pelos inimigos Rússia e Irã, mais a volúvel Turquia.

Continuar lendo