Quem matou Charlie.

Faço meus os mais duros e violentos adjetivos aplicados aos autores dos atentados no Charlie Hebdo e no supermercado judeu.

E discordo das críticas à linha abusada e mesmo ofensiva dos cartoons. Numa democracia, a liberdade de expressão deve ser total; quem exagerar, passando dos limites, que os ofendidos recorram aos tribunais, façam demonstrações de protestos, vão à imprensa.

Dizem que associações islâmicas fizeram tudo isso e não conseguiram nada.

Nesse caso, que parassem de ler o Charlie, assim evitariam irritações e stress.

Matar é uma idéia horrível, o Alcorão a esconjura, ao afirmar que quem mata um homem, mata a humanidade.

Ele recomenda aos fieis apenas “desprezo” aos que ofenderem ao Profeta  (shura Al-Arab, 48) :”Não se conformem diante  das leviandades dos descrentes e dos hipócritas; desprezem suas irritantes palavras e ponha toda a sua confiança em Alá e seu apoio e proteção serão suficientes contra os seus inimigos.”

Por isso mesmo,  os líderes do Hisbolá e Hamas, tidos erradamente como terroristas pelos EUA , foram unânimes na sua condenação do atentado contra o Charlie: ‘Um vil ataque terrorista (Hisbolá)” – “Diferenças de opinião e de pensamento não justificam assassinatos (Hamas)”.

Embora o islamismo não convalide assassinatos, os terroristas costumam usar de interpretações falaciosas para justificar seus atos.

Mas, como não há efeitos sem causas, resta saber quais foram.

Responde Ron Paul, do grupo libertário do Partido Republicano: “Os ataques são efeitos colaterais, as conseqüências de uma política externa que mostra o Ocidente invadindo país atrás de país – todos eles coincidentemente islâmicos. (Antiwar, 14 de janeiro).” Isso, desde o século 19, quando a Inglaterra interveio militarmente no Egito para impor seus interesses econômicos e um governo fantoche.

E a França conquistou Marrocos, Tunísia e Argélia, reduzindo-os à condição de colônias.

As três nações, todas elas árabes, só reconquistaram a liberdade depois de mais de 100 anos.

Sobre esse período, declarou o presidente argelino Bouteflika:  “A colonização trouxe o genocídio de nossa identidade, da nossa história, da nossa língua, das nossas tradições.”

Durante a 1ª Grande Guerra, os árabes no Oriente Médio, aliando-se à França e à Inglaterra, atacaram os turcos, cujo império integravam.

Os europeus lhes haviam prometido a independência,  mas finda a guerra, dividiram os territórios árabes entre si.

A França ficou com Síria e Líbano e a Inglaterra com  Jordânia,  Iraque e  Palestina. Só muitos anos depois esses países se libertaram.

Terminada a 2a Grande Guerra, os EUA assumiram o papel de principal opressor do mundo islâmico.

Em 1947, eles e a Europa criaram o Estado de Israel em parte do território da Palestina, expulsando os árabes que ali viviam.

De lá para cá, Israel ocupou militarmente toda a Palestina, tomando muitas áreas dos árabes, onde instalou assentamentos judaicos.

Invadiu várias vezes o Libano e Gaza, massacrando milhares de pessoas.  Praticou uma serie de violações dos direitos humanos contra palestinos.

Os governos de Telaviv sempre contaram com o apoio dos EUA e a cumplicidade da Europa, que repetidas vezes condenou as ações ilegais de Israel  mas não fez nada para puni-lo ou, ao menos, evitar que continuasse delinqüindo.

Todas as tentativas dos palestinos para conseguirem sua independência via ONU foram vetadas pelos EUA, atendendo a Israel.

Invadindo o Iraque, com base em acusações falsas, os americanos ocuparam o país durante 8 anos, deixando um saldo de 1,455.000 mortos iraquianos (Just Foreign Policy).

Na guerra do Afeganistão, a princípio justa,  forças militares americanas continuam combatendo os talibãs do país depois de 13 anos.

Desde Bush, os EUA lançam drones no território dos aliados Paquistão e Yemen. O objetivo é matar terroristas,  mas acabam matando também civis (mais de mil até agora).

Atraídos pelo petróleo iraniano, EUA e Inglaterra, em 1953, derrubaram o governo legítimo do nacionalista Mossadegh, em favor do regime ditatorial e amigo do xá, por sua vez expulso pela revolução islâmica, em 1979.

Desde 2006, o Ocidente e os EUA, por suspeitas de que os iranianos tivessem um programa militar nuclear, impuseram sanções, que estão devastando a economia do país.

Lembro que Israel, que se diz ameaçada por esse programa, já possui 200 bombas nucleares e se nega a admitir supervisão da ONU,sem conseqüências.

E que os serviços secretos americanos já admitiram que a acusação ao Irã não procede.

Tio Sam também dá mão forte a regimes autoritários, violadores dos direitos  de seus povos. Bons exemplos são a Arábia Saudita, o Bahrein, o Egito e certas repúblicas africanas- todos eles grandes produtores de petróleo e alinhados com a política externa americana.

Queira ou não o Sr.Obama (vide discurso do Cairo-2009), o Ocidente e os EUA em particular tem sido duros inimigos do povo islâmico.

Hoje disperso em várias nações, o principal elemento de identidade desse povo é o Islam. Os líderes nacionalistas, que assumiram o poder nos países árabes depois de movimentos anti-colonialistas,  decepcionaram.

Alguns se tornaram déspotas, como Saddam Hussein. Outros comportaram-se  como sultões desregrados: caso do coronel  Kadafi.

Nasser, a grande esperança, chegou longe na sua política de unir os povos árabes. Mas acabou entregando os pontos após ser derrotado por Israel (com armas americanas).

Restou o islamismo, como a cidadela dos árabes na sua luta contra a agressão ocidental. Assim, deboches e críticas atingindo o profeta Maomé são vistos como ataques do Ocidente, na guerra que mantém contra o Islã e seu povo.

O Charlie Hebdo seria um verdadeiro míssil, manejado por seus profissionais, autênticos combatentes das forças do inimigo. No caso, um país onde os autores do atentado sentiam-se agredidos pela discriminação.

Na França, por exemplo, é duas vezes e meia mais difícil para um jovem árabe encontrar emprego do que para um jovem de origem européia.

Como em outros países europeus, os imigrantes e seus descendentes tendem a se isolar em comunidades, em busca do apoio de seus iguais.

Alguns dos que entram na conversa dos fanáticos da al Qaeda e similares  acabam topando a prática do terrorismo, como forma de participar da guerra anti-Ocidente.

Cercado no mercado judeu, disse  Coulibahly,  o seqüestrador (gravado pela RTL): “ Eu nasci na França. Se eles (Ocidente) não tivessem atacado outros países, eu não estaria aqui.”

Entrevistado por Amy Goodman (Democracy Now) um major americano, supervisor de mais de 300 interrogatórios no Iraque,  contou que os presos vinham de muitos países árabes, motivados pelas torturas de Abu Ghraib e de Guantánamo.

O que para o major, seria: ”…grandes atrativos para eles aderirem à Al Qaeda.”

Diante do bárbaro atentado, os líderes da Europa e dos EUA prometem luta sem tréguas contra o terrorismo.

Falam em maior controle das fronteiras da Europa. Perigoso, pois poderia criar  obstáculos no plano de unificação da Europa. E pouco útil pois,  terroristas não viajam entre países europeus mas entre a Europa e o Oriente Médio.

Noticia-se também que os servidores da internet seriam solicitados a cancelarem mensagens racistas ou em favor da violência. Muito grave, pois seria o fim da liberdade na internet. E de um modo pra lá de absurdo: dando poderes de censura a empresas privadas, como são os servidores.

Ainda que o Ocidente adote medidas inteligentes, não se deve esperar que possam dar fim às ações terroristas.

Combater os efeitos pelos sintomas não é o caminho para resolver problemas.

Agir contra as causas seria o correto, mas dificilmente acontecerá.

Há poderosos interesses políticos e econômicos pesando contra uma radical mudança no relacionamento do Ocidente com os países islâmicos, que priorize a justiça.

Parece mais conveniente perseguir novos assassinos de Charlie do que procurar evitar que eles nasçam.

 

6 pensou em “Quem matou Charlie.

  1. Gostaria de uma ajuda sua, eu li algumas passagens do Alcorão e as achei bastante cruéis e violentas, aqui compartilho para que você me oriente:

    “Mas quanto os meses sagrados houverem transcorrido, matai os idólatras, onde quer que os acheis; capturai-os, acossai-os e espreitai-os; porém, caso se arrependam, observem a oração e paguem o zakat, abri-lhes o caminho. Sabei que Alá é Indulgente, Misericordiosíssimo.” – Alcorão, Surata 9,5

    “Matai-os onde quer se os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. Não os combatais nas cercanias da Mesquita Sagrada, a menos que vos ataquem. Mas, se ali vos combaterem, matai-os. Tal será o castigo dos incrédulos.” – Alcorão, Surata 2,191

    “Ó fiéis, não tomeis por amigos os judeus nem os cristãos; que sejam amigos entre si. Porém, quem dentre vós os tomar por amigos, certamente será um deles; e Alá não encaminha os iníquos.” – Alcorão, Surata 5,51

    Um amigo meu me disse o que no Alcorão, em lugar algum, fala do amor de Alá pelos não Muçulmanos, mas fala mais 450 vezes do ódio de Alá contra os não-Muçulmanos.

    Acho que é compreensível a islamofobia na Inglaterra, na França, na Alemanha e em outros lugares.

    Gostaria que me ajuda-se a entender estas questões.

  2. A maioria dos terroristas muçulmanos nasceram e vivem na Europa. E, são criados e treinados pela família, para matarem os europeus e os demais ocidentais, incluíndo os judeus e asiáticos.

    TEMOS COMO PROVA O ATENTADO DE PARIS.
    TODOS TINHAM NASCIDO NA EUROPA.

    A única solução é EXPULSAR TODOS OS MUÇULMANOS do Continente europeu, e dos demais continentes.
    Somente assim, os países civilizados ficarão livres dessa Seita Pedofílica e Política, que alega ser religião, sem o ser, denominada islamismo.

    Obs.: os muçulmanos entram na Europa, e em outros continentes, sob o pretexto de que são refugiados de guerra ou imigrantes, porém, É UMA FARSA!
    São INVASORES comandados pela IRMANDADE MUÇULMANA, com o intuito de tentar islamizar os países civilizados.

    Porém, a NOVA ORDEM MUNDIAL, acabará, difinitivamente, com o sonho dos muçulmanos.
    Alias, os muçulmanos já estão sendo expulsos de vários países, e é somente o começo do fim dessa Seita Pedofílica: o islamismo!!!

  3. ANDERS DA NORUEGA…

    TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPULSOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!

    ENQUANTO NÃO SAIREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: “EURÁBIA”, COMO SONHAVAM.

    As verdades que não devemos esquecer:

    ANDERS BEHRING BREIVIK da Noruega não é um assassino, é um idealista, assim como foi Che Guevara e outros, que arriscaram suas vidas e liberdade, em prol da humanidade. E. como o próprio Anders da Noruega declarou: “foi cruel, mas necessário”. Com seu ato, ao eliminar os islamitas e seus simpatizantes, ele teve a intenção em alertar o mundo sobre os perigosos muçulmanos, que se infiltram na Europa e em outros países civilizados, sob qualquer pretexto, e na primeira oportunidade fazem terrorismo nos países que os acolheram.

    Exemplos: na França, queimam as propriedades dos ocidentais, sob qualquer pretexto, e contratam desocupados para fazerem o “serviço”, em conjunto, para não serem incriminados. E, onde podemos observar que todas as Igreja estão pichadas, e apenas as Mesquitas não estão. Se fosse obra de pichadores, as Mesquitas também estariam.

    Na Rússia, mataram dezenas de crianças numa escola, mas ali não puderam negar a autoria.

    Na Itália, apenas oito islamitas, em poucos meses, estupraram mais de 600 (seiscentas) meninas de 12 a16 anos de idade, obviamente virgens, o que foi amplamente divulgado.

    Na Inglaterra incendiaram várias cidades inglesas, somente porque um islamita foi morto pela polícia.

    Nos USA todos sabem o que aconteceu, porque foi amplamente divulgado.

    No Brasil, um brasileiro que matou vários estudantes num colégio, tinha ligações com terroristas islâmicos, inclusive pela Internet.

    Portanto, podemos deduzir que todos os assassinatos nas escolas, no mundo inteiro, mesmo não sendo efetuados por muçulmanos, os atiradores são recrutados por eles.

    Incluíndo assassinatos por facadas.

    Islamismo não é religião, é uma SEITA PEDOFÍLICA E POLÍTICA, com suas leis próprias, nas quais a pedofilia é legalizada por lei do Islã. Qualquer muçulmano pode casar com 3 (três) meninas, ao mesmo tempo, com 9 (nove) anos de idade ou menos, para suas orgia pedofílicas, e quando morrem nessas orgias, apenas são substituídas. Alegam que é costume, para justificarem suas perversões sexuais. Os islamitas seguem o exemplo do pedófilo Mohamed, que chamam de profeta, e cuja última esposa, Ayshah, tinha apenas 8 (oito) anos de idade.

    Antes do ato de Anders Behring Breivik, a Nova Ordem dos Templários não era conhecida, agora essa Sociedade Secreta se espalhou pelo mundo inteiro, tendo milhões de seguidores, que estão aumentando a cada dia. Se era esse o objetivo de Anders, a divulgação, então conseguiu!!! E, a Islamofobia se fortificou pelo mundo civilizado, graças ao corajoso Anders de Noruega.

    Obs.: os muçulmanos, sempre covardes como todos os assassinos, se escondem por trás das “Estrelas Negras”, na Grécia, e outras denominações que usam, para promoverem revoltas e matanças, com intuito de dominarem os PAÍSES, posteriormente.
    O mesmo método estão usando na Síria, e depois culpam o governo Sírio, pelos genocídios que praticam.

  4. IRMANDADE MUÇULMANA…

    TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPULSOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!

    ENQUANTO NÃO SAÍREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: “EURÁBIA”, COMO SONHAVAM.

    A realidade que poucos conhecem:

    A SUPREMA CORTE DA ESPANHA revogou a lei que proibia o uso de véu, e os devidos trajes das muçulmanas, porque recebeu ameaças da IRMANDADE MUÇULMANA!!!

    Obs.: Essa IRMANDADE MUÇULMANA, está infiltrada em todos os países europeus, incluindo Austrália, Canadá, e a Ásia.

    Dessa maneira, todos os MOVIMENTOS contra os islamitas na Europa, e em todos os países civilizados, são logo silenciados, porque as Organizações recebem ameaças de morte, da IRMANDADE, nas quais incluem os familiares.

    É terrorismo oculto, feito através do TELEFONE.

    E, também, sob ameaça de morte, forçam as pessoas que se convertam ao islamismo.

    Os muçulmanos se impõem no mundo, através de ameaças de mortes, bombas, assim como homens-bomba ou incêndios provocados, seja numa residência ou instituição pública, como foi o caso da Suprema Corte da Espanha.

    Nota: o Papa Bento XVI, foi obrigado a abandonar o papado, porque em mais de 50 (cinqüenta) idiomas, transmitido ao mundo inteiro, falou algumas verdades sobre a maldita SEITA PEDOFÍLICA, denominada Islamismo. E o Vaticano seria impludido pelos muçulmanos, se ele permanecesse no papado. Assim, o Papa Francisco, assumiu o papado, e teve que se humilhar, por exigência dos muçulmanos, em lavar os pés de uma muçulmana, que odeia os cristãos, e ainda teve que beijar os pés dessa maldita.

    A realidade: o Papa Franciso é o fantoche dos muçulmanos e nem teve autorização em usar o nome de Francisco I, como seria o correto, por exigência dos islamitas!!!

    Apenas um exemplo do que os malditos islamitas fazem no Ocidente: é o caso do político holandês, que quer livrar seu país dos islamitas, e tem todos os motivos, e devido a isso, tem que andar com seguranças, usar carro blindado, para não ser assassinado pelos muçulmanos, em seu próprio país!

    Ainda, os islamitas pertencem a uma SEITA PEDOFÍLICA E POLÍTICA, denominada islamismo, que se intitula religião, sem o ser, na qual a pedofilia é legalizada por lei do ISLÃ.

    Em razão disso, se acham no direito de estuprar nossas crianças, podendo levá-las à morte, por hemorragia interna, e se sobreviverem, ficarão traumatizadas para o resto de suas vidas.

    Uma coisa é certa, eles também tem família, como nós!!!

    Então, vamos aplicar nos muçulmanos, a Lei de Talião:

    ‘OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE’.

    Assim, não poderão mais nos intimidar com ameaças, porque saberão que haverá o troco!!!

    No Oriente Médio, matam, estupram e mutilam cristãos e membros de outras religiões.

    Por que temos que os tolerar na Europa e em outros países civilizados, se eles nos odeiam e matam?

    VAMOS DAR UM BASTA!!! NÃO VAMOS CONTINUAR RECEBENDO ORDENS PARA RETIRARMOS OS CRUCIFIXOS DAS IGREJAS, AS ÁRVORES DE NATAL DAS RUAS E ASSIM POR DIANTE. E AINDA SERMOS AMEAÇADOS DE MORTE, ASSASSINADOS OU DEIXAR NOSSAS MENINAS SEREM ESTUPRADAS PELOS PEDÓFILOS MUÇULMANOS, EM NOSSOS PRÓPRIOS PAÍSES, ONDE OS MUÇULMANOS SÃO INTRUSOS!!!

    E, viva a ISLAMOFOBIA, que varrerá do mundo, a chaga da humanidade: o islamismo e suas perversões sexuais: a pedofilia

    Obs.: os muçulmanos sempre envolvem os judeus nas descriminações, sendo que os judeus nunca foram taxados como assassinos, estupradores ou terroristas. É uma jogada maquiavélica dos islamitas, tentando espalhar o anti-semitismo (Neonazismo) pelo mundo, com intenção de enfraquecer a ISLAMOFOBIA.

  5. ISLAMOFOBIA…

    TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPULSOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!

    ENQUANTO NÃO SAIREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: “EURÁBIA”, COMO SONHAVAM.

    Antes de mais nada, ISLAMISMO NÃO É RELIGIÃO, mas, é uma SEITA PEDOFÍLICA E POLÍTICA, na qual a pedofilia é legalizada por lei do ISLÃ.

    A realidade: os cristãos ou membros de outras religiões não enviam assassinos para matar no Oriente Médio, porém, os muçulmanos enviam suas facções Terroristas, sob o pretexto que são “Fundamentalistas Islâmicos”, para matar no Ocidente.
    Muçulmanos recolhem dízimos nas Mesquitas, para o Terrorismo, então são cúmplices.

    No Oriente Médio, constantemente, estupram, mutilam e matam cristãos e membros de outras religiões.

    Por que então, temos que os tolerar na Europa e em outros países civilizados, se eles nos odeiam e matam?

    Os islamitas seguem, rigorosamente, o que está escrito no CORÃO (escrito pelo pedófilo Maomé, que chamam de Profeta), por esse motivo a PEDOFILIA é legalizada pela lei do ISLÃ.

    Também, nesse livro satânico que chamam de sagrado, o CORÃO, está escrito que todos têm que serem convertidos ao islamismo ou assassinados, de acordo com a tal “Guerra Santa”, que de santa não tem nada.

    Nos noticiários, poderemos saber das atrocidades que praticam nas indefesas aldeias e pequenas cidades da África: estupram suas meninas e jovens, e matam todos os homens, para que não mais procriem: os “Cães Infiéis, ao Maomé” (como chamam todos que não são muçulmanos). Em seguida obrigam suas vítimas a colocar o véu, e as transformam em muçulmanas, contra a vontade delas.

    Depois alegam, descaradamente, que islamismo é a “religião” que mais cresce no mundo.

    Entre outras perversidades: estupros de mais de seiscentas meninas e adolescentes, obviamente virgens, como foi amplamente divulgado na Itália. Na Inglaterra estupraram centenas de meninas, também amplamente divulgado. Assim como em todos os países europeus, onde estão infiltrados, acontece a mesma coisa.

    Ainda, picham todas as Igrejas nos países europeus, que os acolheram, onde podemos observar que apenas as Mesquitas não estão pichadas. Se fosse obra de pichadores, as Mesquitas também estariam.

    Depois reclamam da ISLAMOFOBIA?

    E, viva a ISLAMOFOBIA, que varrerá do mundo, a chaga da humanidade, o islamismo, e suas perversões sexuais: a pedofilia

  6. NOVA ORDEM MUNDIAL

    A NOVA ORDEM MUNDIAL (GOVERNO MUNDIAL) ficará sob a coligação EURO-ASIÁTICA (Rússia & China), e qualquer esperança que os muçulmanos tinham em dominar o mundo inteiro, e impor sua SEITA PEDOFILICA E POLÍTICA, na qual a pedofilia é legalizada por lei do Islã, chamada islamismo, que chamam de religião, sem ser, está com os dias contados.
    CHINA já está dominando o mundo inteiro. Na Europa, estão distribuídos conforme o número de habitantes dos países, em que vivem, quase matemticamente: 30% de chineses e coreanos, inclusive na Austrália e Canadá.
    Esse povo inteligente, trabalhador e disciplinado, é o único que tem condições psicológicas e ética moral, em colocar ordem no planeta Terra.
    CHINA, é a Primeira Economia Mundial, desde 2011.
    E como eles mesmo declararam: VOCÊS NÃO PODEM NOS DETER !!!
    Palavras que demonstram segurança e não apenas esperança.
    CHINA é o único país que tem míssil invisível ao radar, podendo ser lançado para qualquer país do mundo, em minutos, sem ser interceptado.
    Finalizando: O ANTICRISTO (vidência), que todos pensavam que seria um homem, se enganaram, porque, sempre ambiciosos e megalomaníacos, cada político em destaque, sonhava em ser ” o escolhido” , e nunca lhes passou pela mente que poderia ser uma nação: OS CHINESES

    Nota: Na China predomina o ateísmo, que não é religião, mas uma convicção.

    Observação: Esse GOVERNO MUNDIAL será instalado, ainda nessa década

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *