Plano iraniano garante saúde para todos.

Apesar de ser pouco divulgado durante a recente campanha eleitoral, o plano de saúde do governo Rouhani foi uma das principais razões da reeleição do presidente.

Não é comum que países islâmicos ofereçam tratamento de saúde grátis para os pobres.

Deve-se a Rouhani a implementação do plano iraniano em todo o país, o qual foi criado há 20 anos no governo Katami.

Katami foi um presidente reformista, que desejava liberalizar o país e recuperar boas relações com o Ocidente. Foi aos EUA, pensando em se entrevistar com Bush. Mas, o presidente americano de plantão não quis conversa, talvez para agradar Israel e seus muitos defensores do Congresso.

O Plano Nacional de Saúde do Irã foi uma das iniciativas bloqueada pelo parlamento conservador radical. Enfraquecido pela recusa de Bush, Katami mal começou a o colocar em prática.

Coisa que, agora Rouhani, está conseguindo.

O plano funciona assim: depois de solicitar seu ingresso no seguro previsto, a pessoa pagará apenas 6% do custo total do seu tratamento. E entre 0 a 30% dos custos dos remédios necessários. As pessoas pobres que não tem condições de fazer essas despesas, não são cobradas de nada, nem pelo tratamento, nem pelos remédios. Fica por conta do governo.

Quase metade da povo iraniano está segurado através do apelidado Rouhanicare. Cerca de 38 milhões de pessoas já o aproveitam com suas contribuições parcial ou totalmente pagas pelo governo. O resto da população usa planos de saúde das empesas ou ainda não se registraram no Rohuanicare.

“Temos orgulho de dizer que não há um único iraniano sem um seguro médico particular que nós (o governo) se recusemos a pagar, ” diz Hariri, vice-ministro da saúde.

Para você ter uma ideia do avanço social que o Rouhanicare representa, antes do seu governo, os iranianos pagavam em média 37%  dos custos dos seus tratamentos médicos contra os 6% que a maioria paga nos dias de hoje..

Os políticos e religiosos linha dura criticam o plano, afirmando que as despesas necessárias são imensas e  arrebentarão o orçamento de Rouhani.

Pensando nisso, o governo decidiu recentemente que   aqueles que estão em condições de pagar deverão assumir entre 15 e 100% da sua contribuição, conforme o valor dos seus rendimentos.

Para os pobres e muito pobres, não muda nada.

O governo admite que financiar seu plano de saúde pública pode representar um desafio. Especialmente porque, as despesas governamentais tendem a crescer, já que a população iraniana está envelhecendo, o que aumentaria o número de tratamentos a serem custeados.

No entanto, o governo Rouhani está confiante em encontrar os fundos necessários.

Seria desastroso, voltar atrás.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *