O que vale para uns, não vale para outros.

Vendo Trump, Macron e madame May se apresentarem  como defensores da liberdade, dos direitos humanos e ds leis internacionais, ameaçados pela Rússia e países islâmicos aliados, fico imaginando:

Continuar lendo

Primeiro atacar. Depois tentar provar.

Não há dúvida de que o bombardeio em Damasco violou as leis internacionais.

Continuar lendo

Golpe de mestre.

Em 4 de março, o ex- espião russo Skripal e sua filha foram envenenados por um agente químico, o Novichok, segundo o governo inglês. A primeira-ministra Theresa May acusou Putin do crime e lhe deu 36 horas para fornecer explicações sobre o uso de um agente nervoso russo no atentado. Ou haveria retaliações.

Continuar lendo